Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘superliga feminina de vôlei’

Mari e Sheilla: campeãs da Superliga

Uma atleta excepcional. Foi assim que Bernardinho, técnico do Rio de Janeiro, definiu a performance de Sheilla, uma das melhores – talvez a melhor – jogadoras em quadra hoje no clássico Unilever/Rio de Janeiro x Sollys/Osasco pela final da Superliga Feminina de Vôlei. Destaque também para a ponteira Mari, que jogou bem, mesmo voltando às quadras depois de  uma delicada cirurgia no joelho. Justo mesmo seria destacar o time inteiro, que jogou demais, numa sintonia digna de seleção brasileira. No entanto, nunca poderia deixar de destacar as duas moças, né?

Não vou esconder que torci para o Osasco ter jogado bem melhor, para equilibrar a partida de verdade, mas a superioridade do time carioca era clara. Apesar dos placares dos dois primeiros sets (25/23, 30/28 e 25 para o Rio de Janeiro) darem a entender que o jogo seria bastante equilibrado, e que seria decidido num emocionante quinto set, qualquer pessoa com um mínimo de senso crítico via que as cariocas eram superiores em tudo. Puderam também contar com a confiança, coisa que parecia ter faltado ao time adversário. Nunca esperei ver um Osasco se entregar tão facilmente. A experiente Sassá foi a melhor jogadora do time paulista. Jaqueline, também se recuperando de uma cirurgia no joelho, não entrou no jogo de verdade. Jogou mal. Natália, bem marcada, também deixou a desejar para quem esperava dela um performance digna da que apresentou no clássico do ano passado. Restou então ao Rio deitar e rolar no terceiro set, ofuscando por completo o time paulista.

Sem preferência por qualquer dos dois times, e torcendo mais pelo espetáculo de presenciar essas grandes jogadores em quadra,  não dá para esconder que o Univeler/Rio de Janeiro mereceu o heptacampeonato. Vitória super merecida.

Parciais do jogo: 25/23, 30/28 e 25/19. (3 sets 0 – Unilever/Rio de Janeiro)
Local: Ginásio do Mineirinho (MG)

Read Full Post »

Meninas adoradas e amadas,

estava desde sexta-feira sem internet e somente agora à noite voltei ao mundo virtual. Mas ÓBVIO que eu não pude deixar de conferir, neste domingo, o jogo sensacional da final da Superliga Feminina. Desculpem, por favor, as fanáticas pelo Rio de Janeiro, mas eu tava torcendo pelo Osasco. Digamos que tenho um certo abuso do Bernardinho, apesar de reconhecê-lo como um profissional de primeira.

A partida foi tudo que esperávamos e nada melhor do que morrermos do coração até o tie-break para saber quem venceria. Também não tinha plateia de celebridades da Globo que roubasse o brilho das meninas na quadra. E, apesar de nunca termos dado destaque para ela por aqui, não dá para esquecer o desempenho fenomenal da Natália, do Osasco. Também teve Joycinha no lado do Rio, que jogou muito. No entanto, pesou ao final a garra da equipe paulista, puxada pela Natália. Depois de ganhar uma amarelinho do juiz, a moça ficou ensandecida. Como bem definiu um linda e maravilhosa pessoa que via o jogo do meu lado: “essa daí (Natália) tá com o cão nos côro” (sic).

Merecida vitória, final emocionante.

Read Full Post »